Acompanhe seu pedido
Digite o código de rastreio e acompanhe o seu pedido:
Atualizando carrinho ...
Seu carrinho está vazio... Ao adicionar produtos ao carrinho eles aparecerão aqui :)
Carrinho de compras
13/06/2024

Recuperação muscular pós-treino: como acelerar?

A recuperação muscular pós-treino é uma preocupação constante para atletas amadores e profissionais e também para aqueles que adotaram exercícios físicos regulares em suas rotinas. Se você se encaixa em algum desses perfis e quer otimizar o resultado dos treinos, melhorar a dor muscular pós-treino e evitar lesões, esse artigo é para você.

 A seguir, vamos explicar melhor o que é a recuperação muscular, por que ela é tão vital e quais são as principais estratégias para tornar esse processo mais rápido e eficiente.

O que é recuperação muscular?

A recuperação muscular é o processo  de reparação dos tecidos pelo qual o corpo passa para se adaptar aos estímulos do treino. 

Durante a prática de atividades físicas, principalmente exercícios de resistência e treinos intensos, as fibras musculares sofrem microlesões. Essas microlesões são necessárias para o fortalecimento muscular, pois é durante a recuperação que os músculos se tornam mais fortes e resistentes.

Importância da recuperação muscular

Sem uma recuperação muscular adequada, o corpo pode sofrer de fadiga crônica, aumentando o risco de lesões, diminuindo o desempenho e retardando o progresso no alcance de metas do atleta. Além disso, não ter uma recuperação muscular correta pode levar a um estado de overtraining, prejudicando a saúde geral e o bem-estar do indivíduo.

Principais maneiras de acelerar a recuperação muscular pós-treino

Agora que entendemos a importância da recuperação muscular, vamos apresentar as principais estratégias para acelerar esse processo e garantir que seu corpo esteja pronto para os desafios seguintes.

1. Alimentação Adequada: 

Após o treino, o corpo precisa de uma série de nutrientes para reparar as fibras musculares. As proteínas são especialmente importantes, pois fornecem os aminoácidos essenciais para a síntese de proteínas musculares. Por isso, inclua fontes de proteína magra, como frango, peixe, ovos e leguminosas, em suas refeições pós-treino.

2. Hidratação 

A desidratação pode comprometer a recuperação muscular e prejudicar o desempenho durante o treino. Certifique-se de manter-se hidratado antes, durante e após a atividade física. A água é responsável por transportar nutrientes para as células musculares e eliminar resíduos metabólicos, contribuindo para a recuperação eficaz.

3. Descanso e sono: 

O descanso adequado é muitas vezes subestimado, mas é durante o sono que o corpo libera hormônios do crescimento e realiza processos de reparo. Estabeleça uma rotina de sono consistente, garantindo de 7 a 9 horas de sono por noite. Isso promoverá a recuperação muscular, além de melhorar a função cognitiva e a saúde geral.

4. Massagem e liberação miofascial: 

Massagens e técnicas de liberação miofascial, como o uso de rolos de espuma, são eficazes para reduzir a tensão muscular e melhorar a circulação sanguínea. Essas práticas podem ajudar a aliviar a rigidez e acelerar a recuperação muscular.

5. Banhos de contraste:

Os banhos de contraste, alternando entre água quente e fria, são uma estratégia eficaz para melhorar a circulação sanguínea e reduzir a inflamação muscular. Esse estímulo terapêutico pode ser aplicado após o treino, proporcionando alívio e acelerando a recuperação.

6.Recuperação muscular ativa

A recuperação muscular ativa é um conjunto de técnicas que incluem a prática de exercícios leves como pilates e yoga, que auxiliam na circulação, reduzem a inflamação e aliviam as dores musculares.

7. Suplementação alimentar

Existem algumas substâncias que ajudam a tornar a recuperação muscular mais eficiente e são encontradas em nossa alimentação, podendo ser suplementadas.

Entre esses compostos estão a PEA, também produzida pelo nosso organismo, a cúrcuma e as vitaminas do complexo B, que são os componentes da fórmula do suplemento alimentar Endocan.

 A PEA, ou palmitoiletanolamida, atua como analgésico e antiinflamatório , bloqueando a dor diretamente no sistema nervoso central. Essa substância está presente em quantidades pequenas  em alimentos do nosso dia-a-dia como a gema de ovo, o amendoim, a soja, a lentilha, a ervilha, o tomate e o milho.

A cúrcuma, popularmente conhecida como açafrão, é um condimento utilizado na culinária de diversas culturas há milhares de anos e também possui propriedades antiinflamatórias e analgésicas.

O grande diferencial é que no Endocan, tanto a PEA quanto a cúrcuma receberam a tecnologia LipiSperse que aumenta o aproveitamento do organismo dessas substâncias bioativas

As vitaminas do complexo B, além de agirem contra a inflamação e a dor, também melhoram a imunidade e a dor muscular.

Por isso, os componentes de Endocan proporcionam uma recuperação muscular pós-treino mais eficiente e com menos desconforto!

Endocan é aprovado pela ANVISA e não necessita de prescrição médica.

Saiba mais sobre Endocan aqui